Fotografia: A direção da luz

Fotografia: A direção da luz

Céu azul luz flare

Olá, todo mundo! Aqui é o Rafael, vulgo Marido. Costumava ficar mais calado, atrás das câmeras, fotografando a Lívia. Mas nesse LIRABY 2.0, entretanto, vou escrever um bocado sobre fotografia, e outras coisas. Hoje eu quero falar de uma algo que pode melhorar ou destruir uma foto: o ângulo da luz! Antes de tudo, disclaimer: não há certo ou errado na fotografia, siga o seu coração, regras são feitas para serem quebradas, blá blá blá. Tendo dito isso, em um dia ensolarado e sem nuvens, a luz do sol pode ser sua amiga ou inimiga, dependendo da posição. E para mim, o melhor ângulo de todos é com a luz vindo por trás da pessoa sendo fotografada (ou cachorro, gato, flor, etc). 80% das fotos que vocês vêem aqui no Liraby eu faço nesse ângulo de luz, conhecido como “backlight”.

Backlight folhas

Faço as fotos assim porque prefiro a luz indireta. Quando a modelo está de costas para a fonte de luz (no caso, o sol), toda a luz que bate em seu rosto é indireta – ela foi refletida e suavizada pelos objetos. O resultado é  um rosto iluminado mais uniformemente. Olhe a comparação abaixo. Na da esquerda, uma foto onde a luz direta atinge o rosto da Lívia. Na da direita, a boa e velha contra-luz:

comparação entre luzes

Se a luz vier pela frente, ainda há mais um problema: sua sombra geralmente aparece na foto (se o chão estiver enquadrado). Com a luz vindo por detrás da modelo, sua sombra se projeta para trás de você, e não atrapalha a foto. Abaixo, uma foto com o sol de frente para a Lívia. Ela nem conseguiu abrir os olhos. O cenário fica escuro, porque é preciso fazer uma exposição com menos luz, para que o rosto não fique branco com o excesso de claridade.

Luz direta

Pode parecer fácil, se orientar de modo que a luz venha por trás do “subject”. E é facil! Mas vejo muitos fotógrafos entusiastas fazendo cara de decepção ao conferir suas fotos, quando um pequeno ajuste de posição faria um mundo de diferença na atmosfera da foto. Seguem então algumas formas de identificar o ângulo de contra-luz:

1: Localize o sol. Fique de frente para ele. Sua modelo deverá ficar mais ou menos entre você e o sol. Na foto abaixo, o sol está exatamente atrás da Lívia, e dentro do enquadramento da foto, causando um lens flare. O Lens flare é um rastro de formas coloridas e quedas de contraste, parecendo um arco-íris, passando na frente da blusa dela. É um efeito legal, às vezes. Para evitá-lo, era só andar um pouco pro lado, escondendo o sol atrás das árvores. Mas preferimos deixar!

esquema1 luz

2: Repare nas sombras. Elas devem estar vindo na sua direção, se quiser uma foto com backlighting. E não o contrário (não devem estar se projetando de você para o horizonte). Na foto abaixo, as setas mostram a direção das sombras.

direção Sombras

3: A sua própria sombra deve estar se projetando para trás. Se você olhar para baixo, e ver sua sombra indo para frente (como na foto abaixo), você está ao contrário. Vire 180 graus.

wrong

4: Se não houverem sombras delineadas no chão, exponha sua mão ao sol, aberta, de palma para cima. Dobre um dedo, a noventa graus, como na foto. Gire em seu eixo até que a sombra do seu próprio dedo aponte em sua direção.

new-2

E é isso! Experimente variar um pouco o ângulo do sol, mantendo-o atrás da modelo, mas movendo a câmera pros lados, se agachando, ou subindo em um banquinho. E comente os resultados aqui, com a gente!

Follow:

7 Comments

  1. Delmar
    18/09/2014 / 17:56

    Que legal Rafael,consegui entender algo que achava muito difícil,nota 10 professor,rsrs.

  2. Luciana
    18/09/2014 / 22:18

    Rafael, fiquei com uma dúvida enorme.
    Se a luz vem de trás, o objeto fotografado não fica escuro? Da forma que fazemos como queremos uma silhueta? E daí que pra expor corretamente o objeto vc aumentaria a entrada de luz, né? Mas isso não deixaria o resto todo da foto estourado?

    Obrigada e que bom que o blog voltou!!!

    • 19/09/2014 / 09:50

      Oi Luciana! Exatamente! Para expor corretamente o que está nas sombras, temos que deixar entrar mais luz. Por consequência, tudo que está na luz direta vai ficar estourado. O céu, por exemplo, provavelmente vai ficar todo branco. Mas o legal é que, quando fotografamos com o sol por trás da modelo, o sol também está por trás do cenário todo, de modo que muitas outas coisas estão “na sombra” também – e não ficarão estouradas! Na maioria dos casos de contra-luz, o sol bate diretamente apenas nos contornos das coisas, e é esse contorno que fica estourado, delineando tudo contra o fundo.

  3. 20/09/2014 / 18:35

    Uau, que dicas preciosas. Comecei a fazer fotografia agora na faculdade mas ainda só aprendi dicas de estúdio. Amo fotografia usando a luz natural e essa aula vai me ajudar muito. Obrigada Rafael.

    • Lívia Kizli
      22/09/2014 / 11:03

      Que legal Jéssica!!! :)

  4. 24/09/2014 / 23:32

    eu estava fazendo tudo errado até agora. em algum lugar li que a luz direta ilumina mais e deixa o objeto melhor. Mas já tinha reparado por empiria que quando ela indireta ficava bem melhor!

    Nossa simplesmente amando esses posts! Continue postando rafael é uma grande ajuda a todos os amantes de fotografia!

    • 25/09/2014 / 17:12

      Oi Jess! Fico muito feliz de saber que está gostando dos posts! Quando o assunto é luz, tudo depende… Tem vez que a luz direta cria um “drama”, que é legal também! Ah, amanhã tem mais um post! Te esperamos aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>